Duas vacinas, da Oxford, e da empresa chinesa CanSino Biologics, anunciam eficácia contra a covid-19

Os primeiros resultados de testes de vacina contra a covid-19 apontam para um otimismo em relação a sua eficácia. Duas vacinas estão em fase avançada de testagem criando expectativa no mundo acadêmico para a utilização da dosagem já no início de 2021. Na Inglaterra a vacina testada pela Universidade Oxford e na China Pela empresa produtora de vacinas CanSino Biologics.

Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, foram os primeiros a anunciar, nesta segunda, 20, que a vacina, que vem sendo testada naquela universidade, é segura e induziu resposta imune no corpo dos voluntários. Os resultados já eram esperados pelos pesquisadores, que se referem às duas primeiras fases de teste da imunização.

Ao todo, 50 mil pessoas participam dos testes em todo o mundo, 10% delas no Brasil: 2 mil em São Paulo, 2 mil na Bahia e outras 1 mil no Rio de Janeiro. O Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) da Unifesp coordena a aplicação da vacina em São Paulo, que começou em junho com voluntários da área da saúde.

                                                  Reprodução da internet

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou a vacina de Oxford como a mais adiantada no mundo. O Brasil participa dos testes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Em São Paulo, os testes em mil voluntários são conduzidos pelo Centro de Referência para Imunológicos Especiais (Crie) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com financiamento da Fundação Lemann. No Rio de Janeiro, os testes em outros mil voluntários são feitos pela Rede D’Or São Luiz, com custo de cerca de R$ 5 milhões bancados pela Rede e sob coordenação do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino.

Nesta segunda, 20, pesquisadores chineses também anunciaram a eficácia da vacina que está sendo testada no país, onde teria surgido o vírus da covi-19. Os testes iniciais realizados pela Empresa chinesa CanSino Biologics aponta que a vacina é segura e induz a resposta a imunidade, de acordo com os testes iniciais realizados na cidade de Wuhan. Os resultados foram publicados na revista cientifica The Lancet.

De acordo com a OMS, 163 vacinas estão sendo testadas com o coronavírus, mas apenas 23 delas se encontram na fase clínica, ou seja, a testagem em humanos.

 

 


Postar um comentário

Que tal deixar um comentário?

Postagem Anterior Próxima Postagem