Brasil registra novo recorde de mortes pela covid-19, 1.349

O Brasil registrou nesta quarta, 3, o maior número de mortes, 1.349, pela covid-19 desde que a pandemia chegou ao país no início do ano, além de 28.633 novos casos do novo coronavírus, nas últimas 24 horas. Os números constam do boletim informativo do Ministério da Saúde, que está sem titular desde o dia 15 de maio quando o médico infectologista Nelson Teich que substituíra Luiz Mandetta deixou a pasta. Na última terça, 2, o Brasil já havia registrado o maior número de mortes pela doença, até então.

Com 584.016 casos confirmados até agora, o país é o segundo, no mundo, em número de casos, perdendo apenas para os Estados Unidos, que tem 1.850.144 pessoas infectadas, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. O Ministério  da Saúde informou ainda que até agora a doença matou 32.548 pessoas no Brasil.

A publicação dos novos casos, que aconteceria inicialmente às 19 horas (horário de Brasília), só ocorreu às 22 horas. De acordo com o Ministério da Saúde, o atraso foi devido a problemas técnicos, a forma mais vaga de tentar justificar o inusitado atraso, aliás, tão vaga quanto a própria estratégia de combate a pandemia pelo poder central.

O que mais tem preocupado os infectologista e especialistas em pandemia no momento é a questão do achamento da curva, termo que ficou conhecido com a covid-19. A curva epidêmica representa a progressão do surto, ou seja, a propagação da doença na população, que segundo cálculos matemáticos se daria numa progressão exponencial, o número de pessoas que fica doente por um período determinado de tempo. Assim, a curva muito acentuada mostra uma grande quantidade de indivíduos com a doença.

Uma maneira eficaz de achatar o pico da doença seria o uso de vacinação da população, mas a vacina ainda não existe. Hoje, o isolamento social e os protocolos de higiene são as formas mais conhecidas de controle da covid-19 para evitar novos contágios. Daí a necessidade conscientização da população em ficar em casa.


Postar um comentário

Que tal deixar um comentário?

Postagem Anterior Próxima Postagem