Dia do Livro: desperte o gosto pela leitura, abra a cabeça!

Um país se faz com homens e livros (Monteiro Lobato).

Hoje, 23 de abril, se comemora o Dia Mundial do livro, instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como forma de incentivar a leitura. O dia marca a data da morte de autores da literatura mundial como o espanhol Miguel de Cervantes (Dom Quixote), o dramaturgo inglês William Shakespeare (Romeu e Julieta).

 

No Brasil, infelizmente, o pensamento de Monteiro Lobato (1882-1948), de que “um país se faz com homens e livros” ainda não passa de quimera, talvez por isso mesmo, produza o tipo de político que há décadas constrói o destino do país. E aqui, eu fico pensando naquela propagada do biscoito tostini: por que o brasileiro elege tantos políticos corruptos?

 

José Bento Renato Monteiro Lobato foi ensaísta, editor de livros, contista, escritor, cuja obra mais conhecida é o Pica-pau amarelo, transformado em programa de televisão. Inspirado no sítio onde foi criado em Taubaté, São Paulo, Monteiro Lobato escreveu ainda Reinações de Narizinho e Caçadas de Pedrinho.

 

Pesquisa do Instituto Pró-Livro, 2016, por exemplo, indicou que o brasileiro lê em média, 2,43 livros por ano. Para sociólogos, o baixo índice de leitura se transforma numa das causas de nossas mazelas históricas. Sem leitura não há desenvolvimento do senso crítico do cidadão.

 

Em tempos de pandemia, com as pessoas tendo mais tempo para a leitura, muitos canais de digitais influencers se tornam uma ótima opção para o leitor despertar seu gosto pela leitura. Eu vou indicar aqui o Ler antes de morrer, da Isabella Lubrano, que numa linguagem simples apresenta sugestões de leitura com resenhas capazes de despertar a vontade de degustar um livro. Ela oferece dicas de como ler, além de dissecar sobre os personagens, ambientação, etc.

                                                            Reprodução da capa/José Milton


A apresentadora fez uma resenha do clássico Cem anos desolidãode Gabriel Garcia Marques, que destrava qualquer mente preguiçosa. Leitura é meio pessoal, cada um tem o tipo preferido, a exemplo, de filmes, música, perfume, enfim... mas o livro é um universo muito gostoso de explorar. Meu gosto literário é bem diverso. vai de biografias, a história, literatura, passando por religião, contos. Indicaria dois livros interessantes. Os meninos que enganavam os nazistas, de Joseph Jofo, e Chatô, de Fernando Morais, sobre o império Diários Associados, de Assis Chateaubriand. No momento, estou lendo três obras, depois falamos mais sobre o assunto.  

Postar um comentário

Que tal deixar um comentário?

Postagem Anterior Próxima Postagem