Boas vindas!

Há tempos vinha alimentando essa ideia. Construir um lugar no oceano de pensamentos derramados no ciberespaço, só que ao contrário do que a própria internet sugere em seu ambiente disperso, um local para discorrer sobre assuntos que permeiam nosso cotidiano, num tom intimista. Um lugar em que se possa falar de coisas, como política, música, filmes, futebol, a paixão nacional e até da própria paixão (por que não?), sem maiores cerimônias, mas com leveza!

Outros projetos se interpuseram, nesse interim, mas, finalmente parece ter surgido a oportunidade. No momento em que tirei das costas e da cabeça o peso de uma tese (vamos falar dela ao longo...) e se instalou o isolamento imposto pela pandemia da covid-19 que nos interioriza mais, se intensifica a necessidade de compartilhar nossos pensamentos e ideias!. Parece um bom momento para colocar em prática o que considero mais que um projeto, um sonho, poder partilhar com vocês esta página. Vou me esforçar para não decepcionar!

A proposta inicial desta “Palavras ao tempo: uma prosa com amigos” é exatamente essa: tentar usar bem as palavras no tempo, mas principalmente, de forma civilizada, respeitosa, fazermos uma espécie de conversa ao pé do ouvido, onde não haja necessidade de aumentar o tom, pois todos somos bons ouvintes. Pretendemos falar de livros, letras, cinema, tecnologia, esperança, sentimentos, das coisas da vida. Usando como pano de fundo aquilo que nos cerca ou constrói nossa realidade. Um lugar com o aconchego de um abraço, com a delicadeza de uma saudação, com a esperança de que sempre podemos transformar o que não está tão bom em algo melhor, mais confortável!

Gratidão: agradeço a todos que contribuíram para essa ideia dar certo, sobretudo à minha filha Milena e ao Alex, seu marido, pela dedicação na ajuda para implementar o blog. Gracias, hijos! Bem-vindos! Boa leitura!

José Milton Rocha

Postar um comentário

Que tal deixar um comentário?

Postagem Anterior Próxima Postagem